O Mundo Botânico da Quinta dos Sentidos

Quando adquirimos a propriedade que se veio a tornar na Quinta dos Sentidos, eram visíveis os sinais de uma agricultura de tempos idos… Todavia, a força da Natureza prevaleceu e restabeleceu aquilo a que no sudoeste de Portugal se chama ‘barrocal’ – também conhecido noutras zonas mediterrânicas como garrigue ou maquis. Um solo pedregoso, de aspeto inóspito, uma vegetação arbustiva composta por arbustos coriáceos perenes, espargos-bravos espinhosos, ervas aromáticas selvagens e as nativas oliveiras, alfarrobeiras e figueiras. Na Primavera, as flores silvestres revelam-se em tons de amarelo, branco, violeta e rosa.

Agora, quinze anos depois, a Quinta ainda mantém áreas intocadas para recordarmos aquilo que nos impressionou e encantou quando a vimos pela primeira vez. Entretanto, aproveitámos o terroir para plantar vinha e acrescentámos muitas mais oliveiras àquelas que habitam o terreno há centenas de anos. O clima permite o cultivo de toda a gama de plantas subtropicais, e nós não só as plantámos, como também nos aventurámos a plantar variedades de climas temperados e tropicais. Esta aventura envolveu uma certa dose de tentativa e erro, mas, ainda assim, orgulhamo-nos de contar com cerca de 300 espécies diferentes de plantas em que um terço são potencialmente frutíferas, e, destas, quase 40 espécies diferentes de citrinos.

Gostaríamos de partilhar estas plantas, uma a uma, com todos aqueles que se interessam pela vida da Quinta, por isso, fiquem atentos a este Blog e aos canais sociais da QdS. Poderá também subscrever a nossa Newsletter e será avisado sempre que fizermos uma nova publicação.

Bem-vindo

No blog da Quinta dos Sentidos pretendemos partilhar consigo o dia-a-dia na Quinta, bem como todas as novidades. Subscreva a nossa newsletter e fique a par sempre que haja uma nova publicação.